1922

No Brasil

É inaugurado o Salão Leopoldo Miguez, do Instituto Nacional de Música (atual Escola de Música da UFRJ), 

13 de fevereiro. 1º dia da Semana de Arte Moderna, no Theatro Municipal de São Paulo. Na parte musical, são executadas as seguintes peças: D’Edriophtalma, segunda peça da sequência Embryons Dessechés, de Erik Satie, e uma peça de Francis Poulenc, por Ernani Braga ao piano; Sonata No.2, para violoncelo e piano, de Heitor Villa-Lobos, por Alfredo Gomes (violoncelo) e Lucília Magalhães Villa-Lobos (piano); Trio No.2 de Villa-Lobos, por Paulina d’Ambrósio (violino), Alfredo Gomes (violoncelo) e Fructuoso Vianna (piano); Valsa mística e Rodante (da Simples Coletânea), e A fiandeira, de Villa-Lobos, por Ernani Braga (piano); e Danças Características Africanas (transcrição para octeto, a partir do original para piano, composto em 1914/15), com as seguintes peças: Farrapos, Kankukus e Kankikis, de Villa-Lobos, por Paulina d’Ambrósio (violino), George Marinuzzi (violino), Orlando Frederico (viola), Alfredo Gomes (violoncelo), Alfredo Corazza (contrabaixo), Pedro Vieira (flauta), Antão Soares (clarinete) e Fructuoso Vianna (piano). TMSP. [acesse aqui o programa]

15 de fevereiro. 2º dia da Semana de Arte Moderna, no Theatro Municipal de São Paulo. Na parte musical, são executadas as seguintes peças: Au jardin du vieux serail, da Suíte andrinople, de E. R. Blanchet; O ginete do pierrozinho, da coletânea Carnaval das crianças, de Villa-Lobos; La Soirée dans grenade, das Estampes, de Debussy; e Minstrels, do Livro I dos Prelúdios, de Debussy, por Guiomar Novaes, ao piano. Por insistência da plateia, Guiomar executou ainda L’Arlequin, de Vallon; Também foram executadas as seguintes peças, de Villa-Lobos: Festim pagão (poesia de Ronald de Carvalho), Solidão, da série Historietas (poesia de Ribeiro Couto), Cascavel (poesia de Costa Rego Júnior), por Frederico Nascimento Filho (canto) e Lucília Guimarães Villa-Lobos (piano); e Quarteto No.3, por Paulina d’Ambrósio (violino), George Marinuzzi (violino), Orlando Frederico (viola) e Alfredo Gomes (violoncelo). TMSP.

17 de fevereiro. 3º dia da Semana de Arte Moderna, no Theatro Municipal de São Paulo. Na parte musical, são executadas as seguintes peças, de Villa-Lobos: Trio No.3, por Paulina d’Ambrósio (violino), Alfredo Gomes (violoncelo) e Lucília Guimarães Villa-Lobos (piano); Lune d’Octobre, da série Historietas (poesia de Ronald de Carvalho); Eis a Vida, da série Epigramas Irônicos e Sentimentais (poesia de Ronald de Carvalho); Jouis Sans Retard, Car Vite S’écoule La Vie, da sére Historietas (poesia de Ronald de Carvalho), por Maria Emma (canto) e Lucília Guimarães Villa-Lobos (piano); Sonata-Fantasia No.2, para violino e piano, por Paulina d’Ambrósio (violino) e Fructuoso Vianna (piano). Uma camponesa cantadeira, da Suíte Floral; Num berço encantado, da Simples Coletânea; Dança infernal (ou Bailado infernal), por Ernani Braga (piano); Quarteto simbólico  - Impressões da vida mundana (Quatuor), por Pedro Vieira (flauta), Antão Soares (saxofone), Ernani Braga (celesta), Fructuoso Vianna (piano em lugar de harpa) e coro feminino. TMSP. [acesse aqui o programa]

1º de junho. Recital de Vianna da Motta pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

4 de junho. Recital de Vianna da Motta pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

22 de junho. Recital de Alexander Brailowsky com obras de Liszt (Sonata), Chopin, Schumann, Mussorgsky, e Stravinsky. Este primeiro recital e o segundo do dia 24 de junho estavam com a casa vazia. Os críticos Oscar Guanabarino, Borgongini e Arthur Imbassahy passaram a fazer propaganda em suas colunas nos jornais. A partir do 3º concerto, no dia 25 de junho, o público aumentou, e depois a plateia passou a ficar lotada. TMRJ.

23 de junho. Recital de Vianna da Motta com obras de Bach-Busoni (Chacona), Rameau-Godowski (2 peças), Paderewski, Liszt (Sonata), Vianna da Motta (Cantiga de amor), Chopin-Liszt, Liszt. Theatro Guarany, Pelotas (RS). [acesse aqui o programa, presente no Centro de Documentação Musical da UFPel]

24 de junho. Recital de Alexander Brailowsky com obras de Chopin. TMRJ.

25 de junho. Recital de Alexander Brailowsky com obras de Mozart, Weber, Chopin (as quatro Baladas), Schumann, Scriabin, Mussorgsky e Balakirev. TMRJ.

27 de junho. Recital de Alexander Brailowsky com obras de Schumann, Chopin (24 Prelúdios), Chopin-Liszt, Schubert-Liszt, Wagner-Liszt, e Liszt. TMRJ.

28 de junho. Recital de Alexander Brailowsky com obras de Chopin. TMRJ.

30 de junho. Nasce Anna Stella Schic, em Campinas (SP).

30 de junho. Recital de Arthur Rubinstein com obras de Bach, Brahms, Scriabin, Prokofieff, Debussy, e Chopin. TMRJ.

2 de julho. Recital de Arthur Rubinstein com obras de Beethoven, Chopin, Albéniz, Szymanowski, Ravel, Stravinsky, Wagner-Liszt e Liszt. TMRJ.

5 de julho. Recital de Arthur Rubinstein com obras de Bach-Tausig, Franck, Villa-Lobos (estreia mundial de A prole do bebê No.1, sem a 4º peça "Mulatinha"), Chopin e Liszt. TMRJ.

8 de julho. Recital de Arthur Rubinstein. TMRJ.

9 de julho. Recital de Arthur Rubinstein com obras de Chopin, Schumann, Albéniz, Debussy, e Schubert-Tausig. TMRJ.

12 de julho. Recital de Alexander Brailowsky com obras de Scarlatti, Mozart,  Beethoven, Chopin (24 Prelúdios) e Liszt. TMRJ.

15 de julho. Recital de Alexander Brailowsky com obras de Rachmaninoff, Mussorgsky (Quadros em uma exposição), Balakirev, Glinka-Liapunov,  Liapunov, e Borodin. TMRJ.

16 de julho. Recital de Alexander Brailowsky. TMRJ.

23 de julho. Recital de Arthur Rubinstein pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

25 de julho. Recital de Alexander Brailowsky pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

4 de agosto. Recital de Numa Rossoti com obras de Beethoven, Chopin, Aguirre, Forte, e Williams. TMRJ.

10 de agosto. É divulgado o resultado do "Concurso Musical". Composições para piano - 1º Prêmio: Noturno, de Lorenzo Fernandez; 2º Prêmio: Prelúdio, de Fructuoso Vianna. Menção honrosa: Arabesca, de Lorenzo Fernandez. Composições para canto e piano - 1º Prêmio: Cisnes, de Lorenzo Fernandez; 2º Prêmio: Ausência, de Lorenzo Fernandez. Menção honrosa: A vida, de Luciano Gallet. Juri: João Octaviano (presidente), Francisco Braga, Ernesto Ronchini, Francisco Chiaffitelli, Jeronymo Queiroz. Maria de Bulhões Pedreira (canto) e Amalia Lorenzo Fernandez (piano) interpretaram Cisnes e Ausência, de Lorenzo Fernandez. Amalia Lorenzo Fernandez interpretou ao piano solo o Noturno, de Lorenzo Fernandez, e o Prelúdio, de Fructuoso Vianna. Heloïsa Accioli de Brito interpretou obras de Bach-Busoni (Prelúdio e Fuga), e Liszt (2 peças). Salão Nobre da Associação dos Empregados do Comércio, Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa]

14 de agosto. Recital o pianista cubano Joaquín Nin sola o Concerto No.1 em ré menor de J. S. Bach com o quarteto francês Le Feuve (Gaston Le Feuve, Edouard Buntschu, Tulien Chedel, e Gabriel Buntschu). Nin também toca ao piano solo peças de Couperin, Scarlatti, Soler, e Mateo Albéniz (1ª audição no Brasil da Sonata em ré maior para piano). TMRJ.

31 de agosto. Recital de Marie A. Aussenac pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

7 de setembro. É inaugurada a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro (primeira rádio do Brasil, realizando a a primeira transmissão de rádio em território nacional), fundada por Edgar Roquette Pinto. Em 1936, foi doada ao governo brasileiro, e, a partir de então, passou a chamar-se Rádio Ministério da Educação e Cultura (Rádio MEC). Em sua sede há o estúdio Sinfônico Maestro Alceo Bocchino. Em seu apogeu, a Rádio MEC contou com uma Orquestra Sinfônica (Orquestra Sinfônica Nacional), uma Orquestra de Câmara, o Coral da Rádio MEC, o Trio da Rádio MEC, o Quarteto de Cordas da Rádio MEC, Quinteto de Sopros da Rádio MEC, o Quarteto Vocal da Rádio MEC, além de vários duos e solistas. Diversos pianistas gravaram para a Rádio MEC, como Aloysio de Alencar Pinto, Arnaldo Rebello, Radamés Gnattali e Aída Gnattali, Illara Gomes Grosso. Alceo Bocchino (pianista e maestro), Arnaldo Estrella, Francisco Mignone, Camargo Guarnieri, Honorina Silva, Ana Candida, Lais de Souza Brasil, Ana Stella Schic, Julia Monteiro, Yara Bernette, dentre muitos outros. Frequências AM 800 kHz e FM 98.9 MHz. Atualmente faz parte do sistema de Rádios EBC. Rio de Janeiro.

11 de setembro. Recital de Leopold Godowsky com obras de Schumann (Estudos sinfônicos), Chopin (Sonata No.2), Chopin-Godowsky, Debussy, Ravel, Mendelssohn-Liszt, Liszt, Dohnányi, Saint-Saëns. Theatro São Pedro (antigo Teatro João Caetano), Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa]

13 de setembro. Recital de Leopold Godowsky com obras de Beethoven (Sonata No.23), Rameau-Godowsky, Corelli-Godowsky, Lully-Godowsky, Godowsky, Chopin, Liszt, Paganini-Liszt. Theatro São Pedro (antigo Teatro João Caetano), Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa]

19 de setembro. Recital de Numa Rossotti pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

11 de outubro. Concerto sinfônico pela Orquestra da Sociedade de Concertos Sinfónicos de São Paulo sob a regência de Vianna da Motta tendo como solista a pianista Marie A. Aussenac, pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

13 de outubro. Nasce Gilberto Mendes em Santos (SP).

16 de outubro. Recital de Maria Antonia com obras de Beethoven, Schumann, Chopin, Henrique Oswald, Philipp, e Paganini-Liszt. TMRJ.

19 de outubro. Recital dE Édouard Risler com obras de Beethoven, Chopin, e Liszt. TMRJ.

21 de outubro. Recital de Édouard Risler com obras de Couperin, Rameau, Daquin, Beethoven, Weber, Schubert, Wagner-Liszt, Debussy, Chabrier, Saint-Saëns e Liszt. TMRJ.

4 de novembro. Concerto sinfônico pela Orquestra da Sociedade de Concertos Sinfónicos de São Paulo sob a regência de Raymundo de Macedo tendo como solista a pianista Guiomar Novaes, pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo.

18 de novembro. Recital de Guiomar Novaes com obras de Glück-Friedman, Schumann (Carnaval), Chopin (2 peças), Rubinstein, Moszkowski, Liszt. C. S.  de Cultura Artística, Campinas (SP). [acesse aqui o programa]

9 de dezembro. Sylvia Figueiredo Mafra sola o “Movimento de Tarantella (À Itália)”, 3º mov. da Suíte para piano e orquestra (1ª audição mundial), de Villa-Lobos, com orquestra sob regência de Villa-Lobos. TMRJ.

16 de dezembro. Recital organizado por Luciano Gallet com a participação de 17 alunos de piano do Instituto Nacional de Música apresentando obras de diversos compositores brasileiros: Leopoldo Miguez (Berceuse e Scherzetto), Luiz Levy (Valsa lenta), Sá Pereira (Tango brasileiro), Francisco Braga (Mazurca lenta e Corrupio), Nininha Velloso Guerra (Boa noite mamãe..., da série "Com as bonecas"), Luciano Gallet (Moderato e Allegro; Tango-batuque), Carlos de Mesquita (L'enfant dort, da série "Aquartelas"), Araújo Vianna (Rêverie), Delgado de Carvalho (2ª Valsa humorística), Arthur Napoleão (Romance), Alexandre Levy (Tango brasileiro), Barrozo Netto (Valsa lenta), João Octaviano Gonçalves (Fileuse), Alberto Nepomuceno (Noturno e Batuque), Custódio Góes (Scherzino), Henrique Alves de Mesquita (Batuque), Julio Reis (Canção de Daphnis, de "Poemas do luar"), João Nunes (Sérenade de clowns, de Pièce drôles), Villa-Lobos (Caboclinha e O polichinelo, de A prole do bebê No.1), Manoel Faulhaber (Diálogo), Francisco Valle (Mazurca sentimental), Glauco Velásquez (Rêverie e Impromptu), Sylvio Deolindo Fróes (Domingo na aldeia), Flavio Elysio (pseudônimo de Visconde de Taunay) (Légers soucis, da série "Valsas chopinianas"), Henrique Oswald (Il neige!... e Scherzo), Agnello França (Barcarola), Dagmar Chapot Prévost (Humoresque), Lorenzo Fernandez (Miragem), e Fructuoso Vianna (Prelúdio). Gallet participou tocando o 2º piano no Batuque de Nepomuceno, e também no arranjo para 2 pianos a 8 mãos de seu Tango-batuque. Uma das principais atrações do recital foi a presença de Ernesto Nazareth, que interpretou quatro de seus tangos brasileiros (Brejeiro, Nenê, Bambino e Turuna). Salão do Instituto Nacional de Música, Rio de Janeiro.

No mundo