1848

No Brasil

18 de julho. L. M. Luiz Major, primeiro premio de pianoforte do Conservatório de Paris, e diretor da orquestra da ópera lírica francesa, interpreta ao piano solo Polonaise, e Adagio, de sua autoria; e também uma Marcha militar e uma Fantasia de autoria não-identificada. Também interpreta um Duo concertante (de autoria não-identificada) para piano e violino sobre motivos da ópera Guilherme Tell, de Rossini, com violinista não-identificado. Teatro S. Januário, Rio de Janeiro.

13 de agosto. Inauguração do Conservatório de Música do Rio de Janeiro. Em 1855, o Conservatório deixa a sua primeira sede, mudando-se para o prédio da Academia Imperial de Belas Artes, que passou a cuidar da sua administração. Em 1890, após a Proclamação da República, o Conservatório foi reformado e reinaugurado, passando a chamar-se Instituto Nacional de Música. Em 1937, o Instituto Nacional de Música torna-se a Escola Nacional de Música, como parte da Universidade do Rio de Janeiro, que em 1937 passou a chamar-se Universidade do Brasil, e, em 1965, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Alguns de seus professores de piano até 1890 foram: Carlos Severiano Cavalier Darbilly, Arnaud Duarte de Gouvêa, e Alfredo Fertin de Vasconcelos.

 

No mundo

27 de julho. Nascimento do pianista russo Vladimir de Pachmann.