1957

No Brasil

Estreia da Toccata, de Claudio Santoro, por Heitor Alimonda, no Rio de Janeiro

Abril. Estreia do Choro para piano e orquestra, de Camargo Guarnieri, com o pianista Arnaldo Estrella e a Orquestra Sinfônica Municipal sob regência de Souza Lima, São Paulo.

5 de julho. Recital de despedida de Jacques Klein no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, antes de partir para uma turnê na Europa. Programa: 2 Rondós Op.5 e Sonata Op.111, de Beethoven; Variações sérias de Mendelssohn; Lenda do caboclo, de Villa-Lobos; Quandros em uma exposição, de Mussorgsky. 

6 de julho. Arnaldo estrela sola o 2º concerto de Rachmaninoff, com a orquestra Sinfônica Brasileira sob regência de Francisco Mignone. No mesmo programa foram apresentadas a Sinfonia No.7 de Beethoven, e o Concertino para fagote e orquestra, em primeira audição mundial, tendo como solista Noel Devos. Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

24 de outubro. Estreia do Concerto No.3 para piano e orquestra, de Villa-Lobos, por Arnaldo Estrella ao piano, e Eleazar de Carvalho regendo a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, TMRJ.
 
5 a 20 de agosto. É realizado o I Concurso Internacional de Piano do Rio de Janeiro, no Theatro Municipal, em 15 dias de provas e apresentações, com ampla participação de pianistas brasileiros como Nelson Freire, Arthur Moreira Lima, Fernando Lopes, Gerardo Parente, Ezequiel Moreira Junior, Roberto Fuchs, e Maria Yeda Caddah.
 
O júri era presidido por Alexander Sienkiewicz, e composto por Alberto Ginastera, Eleazar de Carvalho, Eurico Nogueira França, Guiomar Novaes, Hans Sittner, Henryk Sztompka, João de Souza Lima, Lili Kraus, Marguerite Long, Ondina Ribeiro Dantas, Pavel Serebriakow, e Walter Piston.
 
Os 11 finalistas foram, por ordem de classificação: Alexander Jenner (austríaco, 1º lugar e prêmio de melhor intérprete de música brasileira); Giuseppe Postiglione (italiano) e Sergei Dorensky (russo) empatados em 2º lugar; Mikhail Voskressensky (russo, 3º lugar); Claude Albert Coppens (belga, 4º lugar e ganhador do “Prêmio Villa-Lobos", por sua execução do Concerto No.5 deste autor); Tamás Vásáry (húngaro, 5º lugar); Edwin Koválik (polonês, 6º lugar); Agustin Anievas (americano, 7º lugar); Fernando Lopes (brasileiro, 8º lugar, premiado como melhor intérprete das mazurcas); Nelson Freire (brasileiro, 9º lugar, que, com 12 anos na época, surpreendeu a todos tocando na final o 1º movimento do Imperador de Beethoven); Arthur Moreira Lima (brasileiro, 10º lugar); e Maria Pariente (argentina, 11º lugar).
 
15 de agosto e 13 de outubro. Dois recitais da pianista húngara Lili Kraus no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.
 
31 de agosto; 13 e 21 de setembro. Três recitais do pianista russo Pavel Serebriakov no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

No mundo

Dayse de Luca fica em 2º lugar, na categoria feminina, no III Concurso Internacional de Música Maria Canals, em Barcelona, Espanha. A francesa Thérèse Castaing ficou em 1º lugar.

Cesarina Riso é uma das finalistas (embora não classificada) e recebe medalha na categoria feminina do Concurso Internacional de Música de Genebra (Suíça), criado em 1939. Yvette Magdaleno também é finalista (não classificada) e recebe diploma especial na mesma categoria. A argentina Martha Argerich ficou em 1º lugar. Na categoria masculina, ficou em 1º lugar o francês Dominique Merlet.