1953

No Brasil

Estreia do Concerto para piano e orquestra No.1, de Claudio Santoro, por Heitor Alimonda ao piano, e Eleazar de Carvalho regendo a Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, TMRJ.

Estreia da Paulistana No.7, de Claudio Santoro, por Anna Stella Schic em São Paulo.

9 de janeiro. Estreia do Concerto No.4 para piano e orquestra, de Villa-Lobos, por Bernardo Segall ao piano, e Villa-Lobos regendo a Orquestra Sinfônica de Pittsburgh, em Pittsburgh.
 
10 de abril. Estreia do Concerto em lá menor para piano e orquestra, de Assis Republicano, por Mário Neves ao piano, e Eleazar de Carvalho regendo a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, TMRJ.
 
29 de maio; 2, 5, 9 e 23 de junho; 2 de julho. Seis recitais de Alexander Brailowsky no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

22 de junho. Recital de Maryan Filar pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

23 de junho. Recital de Maryan Filar pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

16 de julho. Recital de Raymond Trouard pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

17 de julho. Recital de Raymond Trouard pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

18 de agosto. Recital de Oriano de Almeida pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

19 de agosto. Recital de Oriano de Almeida pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

1º de outubro. Recital de Magda Tagliaferro pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

8 de outubro. Recital de Maria Tipo pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

9 de outubro. Recital de Maria Tipo pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

11 de outubro. Eudóxia de Barros sola o Concerto No.1 de Villa-Lobos com a Orquestra Sinfônica Brasileira sob regência de Eleazar de Carvalho. Cine Rex, Rio de Janeiro.

13 de outubro. Recital de Pia Tassinari (soprano), Ferruccio Tagliavini (tenor) e Fritz Jank (piano) pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

25 de outubro. Eudóxia de Barros sola o Concerto No.1 de Villa-Lobos com orquestra sob regência de Eleazar de Carvalho. São Paulo.

26 de outubro. Recital de Sequeira Costa pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

27 de outubro. Recital de Sequeira Costa pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

31 de outubro. Primeira audição no Brasil do Concerto para piano e orquestra de Max Reger, tendo como solista Henry Jolles, com a Orquestra Sinfônica Brasileira, sob regência de Eleazar de Carvalho.

13 de novembro. Estreia mundial do Concerto para piano e orquestra, de Najla Jabor, com o pianista Fritz Jank, e a Orquestra Sinfônica Brasileira sob regência de Eleaza de Carvalho. Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

16 de novembro. Recital de Maxim Schapiro pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

17 de novembro. Recital de Maxim Schapiro pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

21 de novembro. Recital de Arnaldo Estrella no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. 

23 de novembro. Grande Concerto Vocal sob regência de Alfonso Micheli, com participação dos pianistas Fritz Jank e Mario Rossini pela Sociedade de Cultura Artística de São Paulo. 

17 de dezembro. Recital de Arthur Moreira Lima, aos 13 anos, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

No mundo

25 de fevereiro. Vladimir Horowitz toca no Carnegie Hall, em Nova York, aquele que viria a ser seu último recital em público pelos próximos 12 anos. No repertório, obras de Brahms, Schubert (Sonata No.21), Chopin, Scriabin (Sonata No.9), Debussy, Liszt-Horowitz, Clementi e Prokofiev.

2 de junho. Estreia da Sonata para piano, de Roberto Schnorrenberg, durante o 27º Festival da Sociedade Internacional de Música Contemporânea, em Oslo (Noruega), escolhida pelo Juri Internacional, composto pelos compositores Conrad Beck (Suíça), Sten Broman (Suécia), Oivin Fjelstad (Noruega), Roman Palester (Polônia) e Matyas Seiber (Inglaterra).

6 a 13 de setembro. Carmen Vitis Adnet Graf é finalista e fica em 2º lugar no Concurso Internacional de Música ARD (Munique, Alemanha), criado em 1952. Também ficaram empatados em 2º lugar, porém sem terem passado para a final, os pianistas brasileiros Maria Clodes Jaguaribe e Jacques Klein, juntamente com quatro pianistas de outros países. Ficaram empatados em 1º lugar os pianistas Alexander Sellier (Alemanha Ocidental) e Eduardo Vercelli Maffei (Argentina). 

21 de setembro a 4 de outubro. Jacques Klein fica em 1º lugar na categoria masculina do Concurso Internacional de Música de Genebra (Suíça), criado em 1939. Na categoria feminina, não foi conferido 1º lugar. O 2º lugar foi da austríaca Ingrid Haebler.