1904

No Brasil

Arthur Camilo realiza o que provavelmente é a primeira gravação de piano solo no Brasil, com a peça "Tremolo", de Gottschalk (78-RPM Odeon 40.019). Rio de Janeiro.

10 de junho. Concerto com participação de Arthur Napoleão (piano), Harold Bauer (piano), Ernest Schelling (piano), Pablo Casals (violoncelo), Alberto Nepomuceno (regente) e orquestra não-identificada. Napoleão, Bauer e Schelling solaram o Concerto para 3 pianos de Bach (regente não-identificado). Schelling solou as Valsas humorísticas, de Alberto Nepomuceno, com orquestra sob regência do autor. Napoleão e Schelling interpretaram as Variações sobre um tema de Beethoven, de Saint-Saëns, para dois pianos. Bauer e Schelling interpretaram a Marcha rakoczy de Berlioz-Liszt, em arranjo para dois pianos. Bauer interpretou ao piano solo um Improviso de Schubert e A cavalgada das valquírias, de Wagner (em transcrição não-identificada para piano solo). Pablo Casals solou o Concerto para violoncelo e orquestra de Saint-Saëns (regente não-identificado), e solou obras de Schumann e Popper (provavelmente com acompanhamento de piano). A orquestra também interpretou obras de Delgado de Carvalho (Prelúdio, Ballet divertissement - No.1 Entrée, No.2 Danse des Almées, No.3 Bacchanale, música de cena do 3º ato de Laïs, de João Itiberê da Cunha) e Henrique Oswald (Sur la plage, Idylle, Il neige!...), provavelmente sob regência de Alberto Nepomuceno. Neste concerto, também atuaram como regentes Pablo Casals e Ernest Schelling. Teatro Lírico, Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa]

31 de agosto. Camille Saint-Saëns realiza concerto no Instituto Nacional de Música, Rio de Janeiro, tocando a dois pianos com Henrique Oswald, então diretor do Instituto, a fantasia África, e o Scherzo (ambos de Saint-Saëns).

9 de setembro. Nascimento de Meninha Lobo (Guilhermina de Freitas Lobo) em Campinas (SP).

18 de dezembro. Antonietta Rudge interpreta a Grande fantasia triunfal sobre o Hino Nacional Brasileiro, de Gottschalk. Magda Tagliaferro interpreta, aos 11 anos, Saudades do Mar, de G. Giraudon, em uma das primeiras apresentações de sua vida. Salão Steinway, São Paulo.

No mundo