2005

No Brasil

Realização do 5º Concurso Nacional de Piano de Música Brasileira “Spartaco Rossi”, no Conservatório de Tatuí, SP. Vencedores: I Turno: 1º Lugar – Amanda Avesani C. Furlan (Araras-SP); 2º Lugar – Anisteli F. Campos de Oliveira (Tatuí-SP); 3º Lugar – Jéssica Corrêa (Tatuí-SP). II Turno: 1º Lugar – Marcel Silva Guirra (Tatuí-SP); 2º Lugar – Styveen Lucas C. P. Azzola (Sorocaba-SP); 3º Lugar – Camila Cursio Brioli (São Paulo-SP). III Turno: 1º Lugar – Paulo Henrique A. de Almeida (Tatuí-SP); 2º Lugar – Diego R. Caetano (Anápolis-GO); 3º Lugar – Luis Fernando M. Franco (São Paulo-SP); IV Turno: 1º Lugar – Marcelo Greenhalgh Thys (Florianópolis-SC); 2º Lugar – Ana Paula C. Alencar de Souza (Rio de Janeiro-RJ); 3º Lugar – Domigos Sarto Neto (Adamantina-SP). Comissão julgadora: André Rangel; Leila Mutanen Tai; Marcilda de Oliveira Clis, Mauricy Martin, e Sérgio Vasconcellos-Corrêa.

O álbum "Mozart por Clara Sverner", de Clara Sverner vence a 16ª Edição do Prêmio da Música Brasileira na categoria "Álbum Clássico".

4 de janeiro. Projeto “Do outro lado do carnaval”. “Música Brasileira dos Grandes Mestres do Passado”. Maria Teresa Madeira interpreta obras de Chiquinha Gonzaga (Ó abre alas, em arranjo de Maria Teresa Madeira, Viva o carnaval, Cordão Carnavalesco (da opereta Forrobodó)), Francisco Mignone (Travessuras de mascarado, No.6 da Caixinha de brinquedo), Seguida para três serenatas (I. Pierrô; II. Arlequim; III. Cornetinhas de papelão)), Ernesto Nazareth (Exuberante e Batuque), Villa-Lobos (Carnaval das crianças - I. O Ginete do Pierrozinho; II. O Chicote do Diabinho; III. A Manha da Pierrete; IV. Os Guizos do Dominozinho; V. As peripécias do trapeirozinho; VI. As traquinices do mascarado mignon VII. A gaita de um precoce fantasiado, VIII. A folia de um bloco infantil), esta última peça a 4 mãos com Maíra Freitas. Centro Cultural Banco do Brasil, Teatro II, Rio de Janeiro.

18 de janeiro. Projeto “Do outro lado do carnaval”. Inácio de Nono (barítono), Jards Macalé (violão de voz), Maria Teresa Madeira (piano) e Rodolfo Cardoso (percussão) interpretam Na cadência do silêncio, de Tim Rescala. Outros músicos participaram do recital. Centro Cultural Banco do Brasil, Teatro II, Rio de Janeiro.

20 de janeiro. Fábio Cury (fagote) e Maria Teresa Madeira (piano) interpretam obras de Saint-Saëns (Sonata para fagote e piano Op.168),  Tansman (Sonatina para fagote e piano). Claude Brunel (saxofone) e Maria Teresa Madeira (piano)  interpretam obras de Handel (Sonata), Genin (Variações sobre um tema espanhol), Dubois, Milhaud (Brazileira, 3º mov. da Suíte Scaramouche na versão para saxofone e piano, do próprio autor). De bis foi repetida a peça de Dubois. Recital parte do 27º CIVEBRA (Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília). Teatro Levino de Alcântara, Escola de Música de Brasília.

22 de janeiro. Recital de Stefanie Moraly (violino) e Maria Teresa Madeira (piano) com obras de Schubert (Sonatina No.1 em Ré maior Op.137 – D.384), Debussy (Sonata em Sol menor para piano e violino), Prokofieff (Sonata No.2 em Ré maior para piano e violino, Op. 94), como parte do 27º CIVEBRA (Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília). Teatro Levino de Alcântara, Escola de Música de Brasília.

23 de janeiro. Recital de Maria Teresa Madeira (piano), Raif Dantas (violoncelo), Toni Botelho (contrabaixo), Kiko Freitas (bateria), provavelmente com a Suíte para violoncelo, de Claude Bolling, como parte do 27º CIVEBRA (Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília). Teatro Levino de Alcântara, Escola de Música de Brasília.

24 de janeiro. Recital de Heinz Schwebel (trompete), Stefanie Moraly (violino) e Maria Teresa Madeira (piano) como parte do 27º CIVEBRA (Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília). Teatro Levino de Alcântara, Escola de Música de Brasília.

 

28 de janeiro. Noite Chiquinha Gonzaga. Maria Teresa Madeira interpretou Atraente e Bionne. Claude Brunel (Sax Alto), Sérgio Galvão (Sax Soprano) e Maria Teresa Madeira (piano) interpretaram o Gaúcho (Corta-Jaca), em arranjo de Cláudio de Aquino. Marcos Nimrichter e Maria Teresa Madeira (dois pianos) interpretaram Ó abre alas, Água do vintém, Heloisa, e Gaúcho (Corta-jaca), todos em arranjos de Ronaldo Miranda. O coro formado por alunos de canto erudito da classe da profª Malú Mestrinho interpretou o Cordão Carnavalesco e Não se impressione (da opereta Forrobodó), com Maria Teresa Madeira ao piano. Também participaram outros músicos. Concerto parte do 27º CIVEBRA (Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília). Sala Martins Penna, Teatro Nacional Claudio Santoro, Brasília.

29 de janeiro. Recital de Massimo Giorgi (contrabaixo) e Maria Teresa Madeira (piano) com obras de Bottesini, Koussewitzky, Block, Hindemith (Sonata). Houve 2 bis, sendo um deles a Tarantela, de Bottesini. Recital parte do 27º CIVEBRA (Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília). Teatro Levino de Alcântara, Escola de Música de Brasília.

25 de fevereiro. Recital do Ágapa Trio, formado por Maria Teresa Madeira (piano), Ana Oliveira (violino) e Antônio Augusto (trompa). Centro Cultural Brasil Estados Unidos, Belém (PA). 

23 de abril. Concerto da Orquestra Sinfônica Brasileira da Cidade do Rio de Janeiro sob regência de José Maria Florêncio tendo como solista Orlando Alonso. TMRJ.

13 de março. Recital do Ágapa Trio, formado por Maria Teresa Madeira (piano), Ana Oliveira (violino) e Antônio Augusto (trompa), com obras de Murilo Santos (Dança), Wilson Fonseca (Lundu, Valsinha em si menor, Lenda do boto), Brahms (Trio, Op.40). De bis, foi tocada a Valsinha em si menor, de Wilson Fonseca. Sala Funarte Cássia Eller, Brasília.

19 de março. Recital de Gustavo Tavares (violoncelo) e Maria Teresa Madeira (piano) com obras de Wagner Tiso (Choro de mãe, arr. Gustavo Tavares), Guerra Vicente (3 Cenas cariocas), Gaudêncio Thiago de Mello (Prelúdio em fá menor), Mário Tavares (Sonata No.1 para violoncelo e piano “Pernambucana”), Camargo Guarnieri (Ponteio e Dança), Paquito D’Riviera (Habanera y Vals, arr. Gustavo Tavares), Piazzolla. De bis, foi tocada  Vals, de Paquito D’Riviera: (arr. Gustavo Tavares). Sala Funarte Cássia Eller, Brasília.

20 de março. Recital de Gustavo Tavares (violoncelo) e Maria Teresa Madeira (piano). Palácio Rio Negro, Manaus (AM).

21 de março. Recital de Gustavo Tavares (violoncelo) e Maria Teresa Madeira (piano). Centro Cultural Brasil Estados Unidos, Belém (PA).

22 de março. Recital de Gustavo Tavares (violoncelo) e Maria Teresa Madeira (piano). Teatro Goiânia, Goiânia (GO).

7 de maio. Concerto da Orquestra Petrobrás Pró-Música sob regência de Isaac Karabtchevsky tendo como solista Pascal Rogé. TMRJ.

14 de maio. Concerto da Orquestra Sinfônica Brasileira sob regência de José Maria Florêncio tendo como solista Fernando Lopes. TMRJ.

9 de julho. Recital de Rildo Hora (gaita) e Maria Teresa Madeira (piano). SESC Flamengo, Rio de Janeiro.

13 de julho. Concerto da Orquestra Petrobrás Pró-Música tendo como solista Arnaldo Cohen. TMRJ.

13 de julho. "Todos os Sons". Recital de Maria Teresa Madeira com 14 obras de Ernesto Nazareth, comentadas por Haroldo Costa. Auditório do ONS, Rio de Janeiro.

19 de julho. Gravação do programa Música e Músicos do Brasil em homenagem a Aloysio de Alencar Pinto. Maria Teresa Madeira e Alexandre Dias (a 4 mãos) interpretaram o Sarau de Sinhá, de Aloysio de Alencar Pinto, e a Pianola, de Sinhô, em arranjo de Aloysio de Alencar Pinto. Na segunda parte do programa, foram tocadas gravações na interpretação de Aloysio, selecionadas por Alexandre Dias. Produção: Lauro Gomes. O programa foi ao ar cerca de 2 meses depois. Estúdio da Rádio MEC, Rio de Janeiro.

22 a 30 de julho. Realização do 15º FEMUSICA (Festival de Música de Inverno de Campos). Campos dos Goytacazes (RJ).

24 de julho. Maria Teresa Madeira sola as Variações Sinfônicas para piano e orquestra de Lorenzo Fernandez com a Orquestra Sinfônica Jovem de Campos sob regência de Luís Maurício Carneiro, como parte do 15º FEMUSICA (Festival de Música de Inverno de Campos). Teatro Municipal Trianon, Campos dos Goytacazes (RJ).

25 de julho. Maria Teresa Madeira sola o Concertino para piano e orquestra de cordas, de Ronaldo Miranda, com a Orquestra Antunes Câmera, provavelmente sob regência de Ênio Antunes, durante o 15º FEMUSICA (Festival de Música de Inverno de Campos). Teatro Municipal Trianon, Campos dos Goytacazes (RJ).

26 de julho. Recital de Antonio Lauro del Claro (violoncelo) e Maria Teresa Madeira (piano) com obras de Francoeur (Sonata em Mi Maior), Prokofieff (Sonata op.119), Piazzolla (Le grand tango). Auditório do IBAM, Rio de Janeiro.

4 de agosto. Recital comentado de Maria Teresa Madeira sobre Chiquinha Gonzaga. Clube Paissandu, Rio de Janeiro.

8 a 10 de agosto. Realização do IV Concurso Nacional de Piano Maria Teresa Madeira. Conservatório Brasileiro de Musica, Rio de Janeiro.

11 de agosto. Recital comentado de Maria Teresa Madeira sobre Chiquinha Gonzaga. Clube Paissandu, Rio de Janeiro.

13 de agosto. Concerto da Orquestra Sinfônica Brasileira sob regência de Roberto Miczuk tendo como solista Jean-Louis Steuerman. TMRJ.

14 de agosto. XI Rio International Cello Encounter- O Violoncelo Romântico. “Violoncelo e improvisação”. Maria Teresa Madeira (piano), Julie Koidin (flauta), Toni Botelho (contrabaixo), Lars Hoefs (violoncelo), Mark Kosower (violoncelo), Michael Vollhardt (violoncelo) e Ricardo Bru (violoncelo) interpretam obras de Mark Summer, Ary Barroso (Aquarela do Brasil), Piazzola (O grande tango) e Claude Bolling (Suíte para flauta e jazz piano trio No.1). Espaço SESC Copacabana, Rio de Janeiro.

17 de agosto. XI Rio International Cello Encounter- O Violoncelo Romântico. Hugo Pilger (violoncelo) e Maria Teresa Madeira (piano) interpretam obras de Brahms (Sonata em Mi Bemol Maior Op.38), Richard Strauss (Sonata para violoncelo e piano Op.6). Museu da República, Rio de Janeiro.

18 de agosto. Recital comentado de Maria Teresa Madeira sobre Chiquinha Gonzaga. Clube Paissandu, Rio de Janeiro.

25 de agosto. Recital comentado de Maria Teresa Madeira sobre Chiquinha Gonzaga. Clube Paissandu, Rio de Janeiro.

28 de agosto. Concerto da Orquestra Filarmônica de São Petesburgo sob regência de Nikolai Alexeev tendo como solista Elízo Virzaladze. TMRJ.

2 de setembro. "H. J. Koellreutter - 90 anos". Maria Teresa Madeira interpreta as Três peças para piano, de Koellreutter, a Toccata e 2 Prelúdios de Claudio Santoro. Também participaram do recital Andréa Ernest Dias (flauta), José Staneck (gaita), Tato Taborda (piano de brinquedo). Sala Baden Powell, Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa da temporada]

3 de setembro. Show to Marvio Ciribelli Trio, formado por Marvio Ciribelli (piano), Flavinho Santos (bateria), Rogério Fernandes (contrabaixo), com a participação de Nanda Garcia (voz), com obras de Chico Buarque, Ernesto Nazareth, Chiquinha Gonzaga, Marvio Ciribelli, dentre outros. Sala Baden Powell, Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa da temporada]

7 de setembro. Show de Maria Teresa Madeira com obras de Villa-Lobos (Valsa da dor, Ibericarabe (transcrito para piano por Lucilia Villa-Lobos), Lundu da Marquesa de Santos (transcrito para piano por Maria Teresa Madeira), Prelúdio No.3 para violão (transcrito para piano por José Vieira Brandão), Trenzinho do Caipira (transcrição de Maria Teresa Madeira)), Claudio Santoro (2 Prelúdios e Toccata), Chiquinha Gonzaga (Valsa (de A corte na roça) e Gaúcho), Tom Jobim (Luiza, em arranjo de Maria Teresa Madeira), Carolina Cardoso de Menezes (Eu sou do barulho, Carinhosa, Expressinho), Piazzolla (Oblivion), Sinhô (Jura, em arranjo de Maria Teresa Madeira, inspirado no arranjo de Carolina Cardoso de Menezes), Ernesto Nazareth (Escorregando, Fon-Fon!). De bis, foi interpretado O vôo da mosca, de Jacob do Bandolim, em transcrição de Maria Teresa Madeira. Clube do Choro de Brasília.

8 de setembro. Show de Maria Teresa Madeira com obras de Villa-Lobos (Valsa da dor, Ibericarabe (transcrito para piano por Lucilia Villa-Lobos), Lundu da Marquesa de Santos (transcrito para piano por Maria Teresa Madeira), Prelúdio No.3 para violão (transcrito para piano por José Vieira Brandão), Trenzinho do Caipira (transcrição de Maria Teresa Madeira)), Claudio Santoro (2 Prelúdios e Toccata), Chiquinha Gonzaga (Valsa (de A corte na roça) e Gaúcho), Tom Jobim (Luiza, em arranjo de Maria Teresa Madeira), Carolina Cardoso de Menezes (Eu sou do barulho, Carinhosa, Expressinho), Piazzolla (Oblivion), Sinhô (Jura, em arranjo de Maria Teresa Madeira, inspirado no arranjo de Carolina Cardoso de Menezes), Ernesto Nazareth (Escorregando, Fon-Fon!). De bis, foi interpretado O vôo da mosca, de Jacob do Bandolim, em transcrição de Maria Teresa Madeira. Clube do Choro de Brasília.

9 de setembro. Show de Maria Teresa Madeira com obras de Villa-Lobos, Claudio Santoro, Chiquinha Gonzaga, Tom Jobim, Carolina Cardoso de Menezes, Piazzolla, Sinhô, Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim. Clube do Choro de Brasília.

14 de setembro. Lançamento do CD "A Obra Completa para Sopros de Villa-Lobos". Dentre as peças apresentadas, Aloysio Fagerlande (fagote) e Maria Teresa Madeira (piano) interpretaram a Fantasia concertante de Villa-Lobos. Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro.

15 de setembro. Espetáculo "Espanha", com Sonia Maria Vieira e Maria Helena de Andrade (piano a 4 mãos), e participação da bailarina Carmen Del Rio, com obras de Ravel, Minkus, Albéniz, De Falla, Fauré, Soutullo/Vert, Granados, Mompou, Ronaldo Miranda (Tango). Sala Baden Powell, Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa da temporada]

22 de setembro. Recital de Maria Teresa Madeira com obras de Villa-Lobos (Valsa da dor, Ibericarabe, O polichinelo, de A prole do bebê No.1), Edino Krieger (Sonatina), Chiquinha Gonzaga (Atraente, Plangente, Bionne), Ernesto Nazareth (Digo, Escorregando, Confidências, Fon-Fon). Salão Helenice da Cruz Machado Bella, Conservatório Estadual de Música “Lia Salgado”, Leopoldina (MG).

29 de setembro. Recital de Hugo Pilger (violoncelo) e Rosana Diniz (piano) com obras de Brahms (Sonata Op.38), Bragato e Piazzolla. Sala Baden Powell, Rio de Janeiro. [acesse aqui o programa da temporada]

29 de setembro. “Chá das cinco”. Recital comentado de Maria Teresa Madeira sobre Chiquinha Gonzaga. Clube Payssandú, Rio de Janeiro.

1º de outubro. Maria Teresa Madeira atua como solista frente à Orquestra Sinfônica Nacional da UFF (regente não-identificado). Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro.

2 de outubro. Maria Teresa Madeira atua como solista frente à Orquestra Sinfônica Nacional da UFF (regente não-identificado). Cine Arte UFF, Rio de Janeiro.

15 de outubro. Recital de estreia carioca do pianista russo Arcadi Volodos. TMRJ.

22 e 23 de outubro. Realização do XII Concurso de Piano Prof. Abrão Calil Neto. Conservatório Estadual de Música “Dr. José Zóccoli de Andrade”, Ituiutab (MG). 

9 de novembro. Andrea Ernest Dias (flauta), Mariana Salles (violino), Vinícius Amaral (violino) e Maria Teresa Madeira (piano) interpretam Deslocamento I (em 1ª audição carioca), de Januíbe Tejera, sob regência do compositor, como parte da XVI Bienal de Música Brasileira Contemporânea 1975-2005. Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro.

11 de novembro. Paulo Mendonça (trompete) e Maria Teresa Madeira (piano) interpretam Fantasia quase uma sonatina (1ª audição mundial), de Roberto Macedo Ribeiro, e Sonata para trompete e piano (1ª audição mundial), de Sérgio di Sabbato. Inácio de Nonno (barítono), Maria Teresa Madeira (piano), Jards Macalé (voz/violão) e Rodolfo Cardoso (percussão) interpretam "Na cadência do silêncio: o mestre zen do carnaval", de Tim Rescala, como parte da XVI Bienal de Música Brasileira Contemporânea 1975-2005. Sala Cecília Meireles, Rio de Janeiro.

12 de novembro. Carla Rincón (violino), Maria Teresa Madeira (piano), João Carlos Ferreira (viola) e Paulo Santoro (violoncelo) solam Epígeno No.4, de Jailton de Oliveira, 

17 de novembro. Série Compositores Vivos – Eles por Eles Mesmos. Maria Teresa Madeira sola o Concertino para piano e orquestra de cordas de Ronaldo Miranda com a Orquestra Antunes Câmara sob regência de Ênio Antunes. Teatro São Bento, São Paulo.

23 de novembro. Concerto da UBS Verbier Festival Orchestra sob regência de Jirí Belohlávek tendo como solista o pianista chinês Lang-Lang. TMRJ.

10 de dezembro. Show do Trio Corda Solta, formado por Maria Teresa Madeira (piano), Nicolas Krassik (violino) e Tibô Delor (contrabaixo), com obras de Piazzolla, Tom Jobim, Jacob do Bandolim e Carolina Carodoso de Menezes. SESC Flamengo, Rio de Janeiro.

14 de dezembro. Show de Altamiro Carrilho (flauta) e Maria Teresa Madeira (piano). Teatro do SESI, Rio de Janeiro.

No mundo

6 de fevereiro. Falece o pianista russo Lazar Berman.

18 de junho. Guanabara Show- Festival “Fort en Jazz”. Participaram os músicos Maria Teresa Madeira (piano), ARFI (grupo francês de percussão), Radegundis Feitosa (trombone) e Oscar Bolão (percussão). Francheville, Fort du Bruissin, França.

26 de junho. "Guanabara Show". Participaram os músicos Maria Teresa Madeira (piano), ARFI (grupo francês de percussão), Radegundis Feitosa (trombone) e Oscar Bolão (percussão). Grigny, França.

13 de outubro. “Piano Choro”. Recital de Maria Teresa Madeira com obras de Villa-Lobos (Valsa da dor, O polichinelo, de A prole do bebê No.1), Chiquinha Gonzaga (Atraente, Plangente, Gaúcho, Bionne), Jacob do Bandolim (Santa Morena e O vôo da mosca, ambas em arranjo de Maria Teresa Madeira), Sinhô (Jura, em arranjo de Maria Teresa Madeira, inspirado no arranjo de Carolina Cardoso de Menezes), Pixinguinha (Rosa), Ernesto Nazareth (Odeon, Digo, Confidências. Escorregando, Fon-Fon!). Chapelle des Oblats, Place Forbin, Aix-en-Provence, França

14 de outubro. “Piano Choro”. Recital de Maria Teresa Madeira com obras de Villa-Lobos (Valsa da dor, O polichinelo, de A prole do bebê No.1), Chiquinha Gonzaga (Atraente, Plangente, Gaúcho, Bionne), Jacob do Bandolim (Santa Morena e O vôo da mosca, ambas em arranjo de Maria Teresa Madeira), Sinhô (Jura, em arranjo de Maria Teresa Madeira, inspirado no arranjo de Carolina Cardoso de Menezes), Pixinguinha (Rosa), Ernesto Nazareth (Odeon, Digo, Confidências. Escorregando, Fon-Fon!). Residence Périer, Marselha, França.

16 de outubro. Recital de Maria Teresa Madeira (piano) e Pedro Amorim (bandolim) com obras de Ernesto Nazareth (Nenê, Matuto, Confidências, Tupinambá, Ameno Resedá, Fidalga, Fon-Fon!, Odeon, Nove de julho, Reboliço, Brejeiro, Apanhei-te cavaquinho) e Scott Joplin (The entertainer e Maple Leaf Rag). Cabaret Sauvage, Paris, França.